Referencial

by Coerência

/
1.
04:12
2.
3.
02:32
4.
5.
03:26
6.
02:42
7.
03:33
8.
9.
10.

about

Antes de existir uma banda, há uma paixão. Por trás de um nome, ideais. Elementos que se completam. Pessoas que vêm e que vão, e ainda assim permanecem. Semelhanças e diferenças, tão unidas que é impossível dizer o que é uma característica específica.
O embrião de um projeto que evoluiu e se modificou ao longo de anos enfim torna-se concreto. Sim, são acordes e palavras, organizados de tal maneira que sentimentos são expressos em explosões e detalhes. Sonhos, ritmo, críticas, suor, energia, pessoas, experiências, momentos, shows... Inúmeras são as referências. Traduzidas em hardcore, melódico e visceral.
Estar aqui é ter história! E parte dela é o que agora apresentamos. Depois de formações e reformulações, visões e revisões, algum amadurecimento ao longo de todo o processo e muita vontade de ver a coisa toda fluindo, entregamos aquilo que pensamos ser o melhor de nós como banda.
Enfim o disco REFERENCIAL está disponível. Porém o sentido disso tudo talvez só se complete quando estivermos juntos, frente a frente, conectados na mesma melodia. Isso é música. Isso é o hardcore. Todos em uma energia só!

Coerência

credits

released November 3, 2014

Obrigado a todxs os que nos ajudaram, amigos, bandas, parceiros! Vocês são responsáveis por esse album.

tags

license

all rights reserved

feeds

feeds for this album, this artist

about

coerencia Goiânia, Brazil

Hardcore melódico, quebrado, malokeiro e sem aspas. O desafio maior é sem dúvida encontrar uma sonoridade que se adapte ao idioma português, com o objetivo de compartilhar momentos e experiências através de letras positivas e críticas com o máximo de pessoas possíveis. ... more

contact / help

Contact coerencia

Streaming and
Download help

Track Name: Distopia
Se ainda, no auge de hoje em dia
Encontramos as lembranças de um tempo bem melhor
Será que tanta tecnologia em busca de felicidade deturpa conceitos tão simples?
Tanta mídia em cima de tudo o que for banal
Assim se segue o curso sempre tropeçando em informações
Caindo de cara em novas fórmulas, antidepressivos e aplicativos

Personagens via wi-fi
Discussões inconsistentes em redes antissociais
Pay per view para fingir participar da programação e da rotina de um dia a dia dispensável

Meias verdades em meio a tanta oferta
Todo lixo é facilmente disseminado
E mesmo com milhões de alternativas a dois cliques pra download
A audiência do horário nobre segue em expansão

Se ainda acredito em melodias
E que força de uma idéia vai além de um refrão
Sem mais das mesmas velhas ironias, criamos realidades nem tão virtuais.
Intervir e extravasar o que há de bom em nosso peito

A imagem de um perfil sorrindo em busca de auto estima
Perfeição em família se reunindo no jantar
Prazeres discutíveis que envolvem corpos sem conquista
Opiniões sem lastro confundindo agir com compartilhar

Meias verdades em meio a tanta oferta
Todo lixo é facilmente dissimulado
E apesar do Undergroud disponível a dois cliques pra download
A audiência do horário nobre segue em expansão
Track Name: Calma, o amanha!
Sobre a ciência de esperar. Sobre a ciência de se renovar.
Sacramentar a noite. Guardar o silêncio pra transformar.
Se de tudo não valer, e o sem fim de visão te tomar.
Se o cansaço tomou conta e as estruturas tomam como refém.

Quando as mãos cansarem e os braços dizem
Não mais!
Quando o não se torna o sim.

Não há! Nada retém meus braços além do árduo amanhã
Quando a ponte joga no chão e o não se torna o sim.

Veja o sol sair, eu te prometo o céu.
Escrever se tornou sacramentar a noite. Guardar o silêncio pra transformar.
Não mais!
Quando o não se torna um sim.
Planos falidos pereceram, partindo, paralizando
Pacatas perseveranças.
E os pés, pisam no incerto
Em cada passo, um passo em branco.
Track Name: Óbvio
O Óbvio que ainda não foi dito,
Pode-se considerar novidade?
Assim como a verdade que
De tão farta virou mentira

O Óbvio que não quer ser visto
Quando brilha não reflete em olhos modernos

E de tão óbvio se cansou
Coberto pelo mar de novidades
E por ser óbvio nem tentou
E então me diz: onde ele está agora?

O Óbvio que ainda não foi dito,
Pode-se considerar novidade?
Assim como a verdade que
De tão farta virou mentira

E de tão óbvio se cansou
Coberto pelo mar de novidades
E por ser óbvio nem tentou
E então me diz: onde ele está agora?
Track Name: Algo que você nega
Não me importa o porquê
Como ou o que você faz pra ter qualquer.
Mas até quando vai se justificar pra ser
Algo que você nega?
Algo que você nega?

Desculpas pra se esconder
Me desculpe perceber
Mas é caro não dizer.
Culpa o mundo pra justificar seus luxos
Lixos imundos!
Culpe a si mesmo, quem é que escolhe?

Mas até quando vai se justificar pra ser
Algo que você nega?
Algo que você nega?
Track Name: Tyler
Conhecemos tudo sobre tudo
Onde encontrar e onde comprar
Está tudo dado, fácil e rápido
Não é preciso mais pensar, nem insistir

Cada vez nos vemos menos naquilo que nos cerca
Matamos o tempo pra ter
E depois somos mortos pelo que nós temos

É importante aprender
Aprender a desaprender
Esse é o saber.
Saber que o que se sabe, amanhã pode não ser

Cada vez nos vemos menos naquilo que nos cerca
Matamos o tempo pra ter
E depois somos mortos pelo que nós temos
Track Name: For You
It was october
I arrived and was amazed with the blue
I said: Its very difficult,
But its all or nothing
Two years passed
And I still remember

Happiness and harsh memories
There’s no way to prevent the surprise from hitting at your door
I do not expect to win
I do not expect to lose

But now!
the happiness is on your side
happiness knocked on your door

And I said its very...
I said its very difficult
I said its all or nothing

And I still remember

This! This is for you! This is for you!
For us! For us! For us!

I did not expect to win
I did not expect to loose

Time cannot go back
but i wish
I wish with all my heart

I did not expect to win
I did not expect to loose

But I still remember

I did not expect to win
I did not expect to loose

Two years have passed and I still remember (2x)
Track Name: Reinvenção
Estrada tortuosa. Longa. Irregular.
O prazer de dar cada passo

E sentir o contato das pedras sob os pés.
Estar aqui é ter história

E ter passado é o que constrói.



Se reinventar a cada tempestade.

Desframentar



Do chão se pode ver de outra maneira.

De outra forma as peças podem se encaixar.

Nada é estanque.



Todo dia, todo dia acordar

Ter coragem de enfrentar quando falhar

Todo dia, todo dia caminhar



A forte chuva insiste em cair. Intensa.

Mas a chama, ainda que pequena, permanece. Constante.

Não serão as mãos de terceiros que irão protege-la do vento

E sim a força da combustão interna que incendeia o corpo.

Dominar a chuva. Reinventar o fogo.

Queimar combustível e produzir energia.

Energia que impulsiona o movimento

Movimento que nos une em uma energia só.



Se reinventar a cada tempestade.

Reunir as partes que formam você.

Se reinventar a cada tempestade.

Juntar todos nós em uma energia só.

Reinventar!
Track Name: Viver e navegar
Ser mais!
Trocar pra escolher o sacrifício de se deixar de lado,
Pra enxergar além.
Navegar é preciso!
Viver não! Tento assim galgar…
Nunca disse que seria fácil

Aquilo que podemos ser
Podemos ser um e ao mesmo tempo estar em tudo!
Expandir, Experimentar.

Viver não é necessário!

Viver não é necessário,
O que é necessário é criar.
Criar pra transformar,
Criar pra se posicionar,
Criar e se tornar luz,

Essa também é uma forma de viver.
Viver e navegar.

Refundar os espaços
Mesmo sem respostas, continuar com a dúvida
Levar o questionamento como escada
Por isso cantar, por isso escrever e por isso tentar

Criar pra transformar! Criar pra se posicionar! Criar e se tornar luz!
Track Name: Condolências
A noite em claro. O dia seguinte.
Parece cinza o céu, independentemente de
Qualquer tom de azul.

Desnecessário dizer qualquer coisa.
Simplesmente porque não há o que ser dito.
Um motivo banal, um instante e tudo muda.
A luz. O grito. O nada.

O que era um pai, marido, amigo ou irmão
Hoje é tanta revolta. Indignação.
O que eram sonhos de tudo por vir.
Hoje saudades do que não vai mais existir.

Feridas podem ser cobertas pelas mãos do tempo.
Mas nunca deixam de
Sangrar por dentro.

Condolências
Violência

Outra notícia entre linhas do jornal.
Outra curva na estatística.
Nada é pontual em meio a um distúrbio social.

A ufania enfrenta a realidade
Em qualquer esquina de qualquer cidade.
Estar à mercê da situação
E amanhã pode ser outro dia cinza então

O que era Pai, Filho, Espírito Santo
Hoje não acredita mais em orações
Antigamente era fácil deitar e dormir
Sem pesadelos com o que não vai mais existir

Feridas podem ser cobertas pelas mãos do tempo
Mas nunca deixam de
Sangrar por dentro


Condolências
Violência
Track Name: Enquanto se cai
Como cultivar valores, versos e vitórias
Se você não viveu suficiente pra perceber
Que em volta há menos de você
Do que pode parecer à primeira vista?

Sem paredes a prisão
(Ilusão)
A cada passo me condiciono à mesma prisão
Ilusão sempre à mesa

Acatar definições
Se adequando aos padrões
Copiar opiniões
E em suaves prestações
Comprar felicidade na estabilidade de ser
Normal e linear

Como alterar o ambiente todo em volta
Sem força e conteúdo necessários pra encontrar
E imprimir as suas cores,
E manchar de outras ideias os muros cinzas?

Você é a mudança que você quer
Entenda, não há voo sem queda
E que sua voz pode inspirar vozes em volta
Você é a mudança que você quer
Entenda, não há voo sem queda
E que sua voz pode inspirar vozes em volta
Mesmo que em vários tons, todos hão de cantar um só refrão

E se ainda assim restarem grades nas janelas, correr em direção
E sem pensar nas consequências
Saltar de cabeça
Quebrar correntes
E descobrir que o objetivo sempre foi a queda. Se encontrar então
E na multidão ser diferença
Pular sem plano B
Planar e amanhecer

Quebrar os versos
Quebrar com rimas
Lançar, lançar argumentos
Sem deixar de cerrar os punhos